viernes, 21 de octubre de 2011

DAUFEN BACH, BRASIL

“A LEMBRAR-TE NAS MADRUGADAS”

o meu joelho em tuas coxas
tem um quê de súplica muda,
uma exclamação
que se funde as chamas dos teus olhos
e acaricia o contorno dos teus lábios...

fim de tarde,
amanhece o sol em teu quarto,
debruças sobre o meu corpo
e desrespeitas a minha segurança.

sorrio.

teu corpo escorrega
pelas palmas das minhas mãos.

[daufen bach.]

1 comentario:

daufen bach. dijo...

Olá mu caro amigo! É uma honra para mim estar presente no blog! Agradeço imensamente! Forte Abraço!

daufen bach.